Dona Maria do Barro

Arte, artesanato, história e respeito às raízes. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

As peças da Dona Maria do Barro carregam a paixão pelo artesanato popular brasileiro. Os produtos feitos juntos aos artistas, artesãos e oleiros da Zona da Mata, Agreste e Sertão Pernambucanos, tem o intuito de sempre levar o DNA da estética popular.

A ideia é valorizar e ampliar o olhar para a arte/artesanato popular brasileiro inspirados nas suas cores, formas, histórias e afetos.

Alcides e Charles, idealizadores da Dona Maria do Barro, além de construírem a ponte com um público novo, fazem co-criações com os artistas que trabalham. Se inspiram em suas vivências e criam arte do barro.  Eles desenham e estampam em suas peças com a inspiração de suas terras e do que os olhos guardaram na memória. Valorizando a potência da nossa cultura, mostrando a grandeza da diversidade do nosso país. 

O Processo

As peças cerâmicas são feitas e queimadas, no ateliê de um oleiro de tradição, da Zona da Mata Norte de Pernambuco. Já em São Paulo, é concluído o trabalho sobre as mesmas, acrescentando e agregando outras perspectivas, mas sempre buscando manter a identidade cultural brasileira. 

A experiência estética busca refletir sobre o que somos através da junção de diversos elementos populares.  A pintura, por exemplo, é fria, policromática reforçando a linguagem da Arte Popular. A queima a lenha, com madeira autorizada pelos órgãos competentes, dá peculiaridade a cada peça pela influência das labaredas. Além disso o processo de confecção é totalmente artesanal, desde a parte cerâmica, pintura, a finalização das cordas, o que torna cada peça, feita a mão, única.. 

O colorido da pintura busca resgatar o olhar precioso e potente tão presente na arte ou manifestação popular: o Olhar da Criança. Que tem nas cores fortes o sinônimo da alegria, espontaneidade e felicidade.

E assim a Dona Maria do Barro enche os lares de significados e aconchegos.

Sobre as peças

Vaso/cachepot Maria Bonita e pendente LamPião

As peças vaso/cachepot Maria Bonita e pendente LamPião têm inspiração na Estética do Cangaço, onde a partir dos anos 1930, com a entrada das mulheres, houve uma afirmação estética peculiar com uma forte presença de cores e bordados nas vestimentas tanto masculinas quanto femininas.